new window.VLibras.Widget('https://vlibras.gov.br/app');

A+

A-

English

Corporate Venture Capital

A Copel deu mais um passo em sua jornada na Inovação aberta ao consolidar, em 2023, o seu primeiro fundo de Corporate Venture Capital (CVC), o Copel Ventures I. Com investimento inicial de R$ 150 milhões, o fundo tem se destacado na promoção de startups nacionais e internacionais que estão na vanguarda da transição energética (nos estágios Seed e Série-A ), visando ao desenvolvimento de soluções em serviços e produtos ligados ao setor elétrico e abrangendo os pilares de descarbonização, descentralização, digitalização e disrupção da demanda. 

O Copel Ventures I é um fundo exclusivo, de propriedade integral da Copel, que tem a Vox Capital como gestora. Com uma faixa de aporte entre R$ 2 e R$ 10 milhões por startup, estima-se que cerca de 15 empresas inovadoras sejam incorporadas ao portfólio. 

O foco do Copel Ventures I abrange cinco áreas principais: energias renováveis e limpas; energia como serviço (energy as a service); cidades inteligentes e eletromobilidade; gestão de ativos e instalações; e processos internos inovadores. Esse modelo de investimento é inédito na Companhia, pois busca um retorno estratégico além dos ganhos financeiros, impulsionando a inovação no setor elétrico e promovendo impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. 

O foco estratégico do fundo permanece em adquirir participações minoritárias, variando de 10% a 15%, em empresas em estágio inicial. Essa abordagem não só permite à Copel apoiar o crescimento e a maturação dessas iniciativas inovadoras, mas também almeja um retorno financeiro robusto através da valorização futura dessas startups. 

Dentro de um período de cinco meses, o Copel Ventures I realizou um trabalho intensivo de prospecção e análise, examinando 80 empresas e identificando oportunidades particularmente promissoras nas sub-verticais de geração distribuída, mobilidade elétrica e gestão de ativos. 

Até o momento, o fundo comemora um investimento já realizado e outro em estágio avançado, com TermSheet assinado e em fase de diligência. Esses passos refletem a estratégia da Copel em alimentar o ecossistema de inovação, ao mesmo tempo que busca parcerias que podem gerar novos negócios e aproximar executivos de empreendimentos inovadores e disruptivos. 

A interação com as startups é estratégica não apenas do ponto de vista financeiro, mas também como uma via de acesso à novas ideias e modelos de negócios que podem acelerar a própria transformação da Copel. 

Investir em empresas que estão redefinindo o setor energético permite à Copel não apenas acompanhar, mas também liderar a evolução do mercado, assegurando uma posição de destaque na jornada para um futuro mais sustentável. 

Este relacionamento simbiótico visa também fortalecer a marca da Copel, associando-a diretamente com a sustentabilidade e inovação, elementos cada vez mais valorizados pelo novo perfil de consumidor. O Copel Ventures I continua a ser um componente relevante da estratégia de crescimento e inovação da Copel, contribuindo significativamente para a missão da empresa de ser uma das três principais do setor energético do Brasil em valor de mercado até 2030. 

O Copel Ventures I é um reflexo claro do compromisso da empresa com o desenvolvimento sustentável e com a inovação que não apenas impulsiona o setor elétrico, mas também promove um impacto positivo e duradouro na sociedade e no meio ambiente.